10 novembro 2005

O regresso dos GENESIS deve estás para breve

O regresso dos GENESIS está para breve. Pelo menos é o que penso após ler uma entrevista de Phil Collins. Este, afirma-se empenhado, num projecto, de voltar a reunir os cinco mestres do rock sinfónico. Os Génesis foram fonte de inspiração para muitas bandas, como o Quarteto 1111 ou os Marillion. Os últimos já mais do meu tempo. Há 30 anos o baterista, Phil Collins, saltou das traseiras do palco e tornou-se líder e vocalista da banda. Hoje diz, que não se importa de voltar para as baquetas, e devolver o lugar de vocalista a Peter Gabriel. Era este o passo mais importante para a reunião, pois, a maior barreira ao regresso dos Génesis ao formato original, estava precisamente em Phil Collins. O homem dos sintetizadores, Tony Banks, e o guitarrista Steve Hackett há muito que se mostram disponíveis. Michael Rutherford que começou por ser guitarrista e baixista da banda já afirmou que basta dizerem que ele regressar. Peter Gabriel, o grande escritor dos argumentos que eram as músicas do génesis, afirmou, em directo num programa inglês, estar interessado em reunir para debater a ideia e começar a trabalhar. Portanto, esperamos um regresso com um novo álbum e uma nova digressão mundial (Com Portugal incluído). Há quem discorde desta opinião, mas para mim, houve dois grupos com o mesmo nome – GENESIS (com Peter Gabriel) e GENESIS (sem Peter Gabriel). Até 1975 os álbuns dos Génesis eram uma espécie de alegorias da sociedade de consumo. O mítico álbum, "The Lamb Dies Down On Broadway", onde Peter Gabriel se torna Rael - um porto-riquenho líder de gangue juvenil em Nova York, é o topo de toda a arte dos GENESIS. Depois da digressão mundial de apresentação do álbum, Peter Gabriel abandona o grupo e a musica deixa de ser a mesma.
Há quem goste, porque os GENESIS fizeram álbuns de sucesso comercial, como Trick of The Tail (1976), Wind And Wuthering (1977), Duke (1980) ou Abbacab (1981) , até venderam mais do que até então. Mas a alma da banda tinha partido.
Podem voltar que nos estamos á espera.
Enviar um comentário