30 maio 2007

Tempo é Dinheiro - Parte I





O tema do tempo e dinheiro vai ser dividido em dois, hoje deixo aqui um pequeno conto que eu ouvi de um médico desta praça (Mangualde), pode ter erros porque o alemão leva-me muita coisa da memória mas a base é essa:


Um pescador levantou-se de madrugada (por volta das quatro, ainda eu nem me tinha deitado) e lá foi para a faina com o seu pequeno barco. O mar estava de feição, pelo que, por volta das quatro e meia da matina já estava na lota a vender o fruto do seu trabalho.
Como foi o primeiro a chegar despachou-se depressa e foi dormir o merecido sono para debaixo do seu barco (as redes irá coselas á tarde).
Quando já iniciava o sinfónico som de quem dorme sem problemas é acordado por um engravatado que lhe diz:

- Bom dia senhor pescador, então hoje não foi á peca? Olhe que o mar não me parece encrespado!
- Bom dia para si também, o mar hoje está muito bom sim senhora, olhe que foi tão gentil para mim que já vendi o pescado todo e vou ver se consigo descansar por aqui um bocado para não ir já gastar algum em vinho.
- Mas bom homem, se o mar está a dar muito, porque não meteu outra vez o barco às águas e pescou duas vezes mais para fazer muito mais dinheiro?
- Para quê?
- Para conseguir comprar um barco maior, e poder pescar todos os dias mais e como tal fazer muito mais dinheiro…
- Para quê?
- Então! Para depois pescar sempre mais, ganhar todos os dias mais dinheiro e comprar mais barcos…
- E para quê?
- Então olhe lá, para depois ter uma frota pesqueira a trabalhar para si e ganhar ainda mais dinheiro.
- Então e para quê?
- Para depois ter muito dinheiro e poder ficar a descansar em terra enquanto todos os seus barcos andam a pescar para si.
- Então e não é o que eu já estou a fazer?! "
Enviar um comentário