14 maio 2007

Georgios Kyriacos Panayiotou em Coimbra!

No Sábado, 12 de Maio, fui até Coimbra assistir ao espectáculo do George Michael. Posso afiançar-lhes que fui cheio de vontade de ver o azeiteiro que quando eu era um puto ranhoso me enchia de inveja por poder sacar tudo o que era rapariga.
Nós, os que íamos ouvindo os Wham porque queríamos ser assim (gajas ás paletes mesmo para os menos esbeltos), acabámos por nos inundar de alegria quando o Georgios Kyriacos Panayiotou revelou que a sua musa inspiradora até fora sempre os machos. Uma alegria instantânea porque mesmo assim não colhemos mais do fruto proibido e, ele ganhou o respeito até da legião de mulheres que o continuam a seguir, penso que é na esperança vã de que volte para o lado convencional. Em Coimbra eram tantas que a minha mulher teve que me encher de cerveja para eu ter olhos só para ela (o que ela não sabe é que há leveduras que fazem milagres, e até os martelões que lá estavam pelo grego já me pareciam lavadinhos).


Mas voltando a Coimbra, o espectáculo foi imperdível, depois de desfilarem algumas músicas dos seus trabalhos a solo e onde uma amálgama de luz, cor e vídeo nos foi enchendo a retina, Ainda ouve tempo para escutar a saudosa Careless Whisper, com o estádio a cantar em coro.
Volta outra vez que por mim estás perdoado, e da próxima volto lá (dou é cerveja á fiscal que não bebe). Ah e levo a maçã ao gomos para o segurança não me ficar com ela.
Enviar um comentário