04 maio 2007

O poder do fumo…

Não fumo, nunca fumei (só tabaco) e os dedos de uma mão chegam para contar os maços de cigarros que comprei (o da foto foi na Rep. Checa) na vida toda (são só 37 anos até agora), pronto cravei alguns mas ponho duas mãos para contar com os que cravei.

O governo e, as oposições, finalmente encontraram uma matéria onde são consensuais: Perseguir, caçar e abater os fumadores. Eu, que já pago muitos impostos, estou a ver isto cada vez mais esfumado, porque como sabem cada maço de cigarros leva uma grande carga fiscal e os fumadores, salvo raras excepções, vivem muito menos anos das suas reformas.

Mas deixando os aspectos positivos do vício (morte rápida e grandes impostos), tudo o que é demasiado proibido atrai (tendência para o abismo) e, este projecto-lei parece-me demasiado proibicionista e pouco moderadas e educativa, chega mesmo a recordar o tempo do “Botas” (que eu não vivi) onde a liberdade individual vinha abaixo do bem maior que era a pátria.
Os donos dos restaurante, bares ou seja o que for devem ter a liberdade de optar se querem ou não que se fume no seu espaço e, eu como não fumador com uma filha de 12 anos, opto por frequentar ou não esses espaços.
O 25 de Abril deu-nos a liberdade de nos expressarmos contra o que não concordamos sem medo de represálias, mas de que nos vale isso se eles fazem o que querem sem nos dar cavaco?
Enviar um comentário