02 novembro 2006

Dois dedos iguais

Em Guimarães de Tavares vive o António Anjinho, que segundo o próprio (recebeu essa informação divina transmitida pela padroeira de Portugal) nunca vai morrer porque tem dois dedos iguais – e quem tem dois dedos iguais (na mesma mão) nunca morre.
O António tem uma coisa muito boa, como é considerado retardado nunca teve que trabalhar muito, nem na lavoura para a qual só era necessário força bruta.

Antes do 25 de Abril de 1974 podia dizer mal dos governantes porque era louco e ninguém lhe ligava, agora os mais sãos da tola (não eu) já o podem fazer porque somos livres... e também porque ninguém liga.
Enviar um comentário