10 julho 2007

O homem que julgava ter deixado de fumar...


O homem que julgava ter deixado de fumar entrou num bom restaurante cá da aldeia, puxou por uma cadeira no topo da mesa redonda e, com um ar de cowboy insolente sacou de um cigarro do quinto maço que comprara desde que deixou de fumar.


O homem que julgava ter deixado de fumar expeliu com orgulho uma baforada e disse bem alto que já não pertencia á classe dos fumadores, já tinha tentado vezes sem conta largar o vício, mas agora sim, conseguira finalmente vencer e era com uma sensação de um paladar diferente para cada coisa que provava que dizia que estava mais magro e saudável.


O homem que julgava ter deixado de fumar anunciou também uma redução significativa no consumo das bebidas alcoólicas e comidas ricas em gordura pois o bandulho que apresentava meses antes associados ao cansativo exercício físico de acender cigarros e levantar copos poderiam ser fatais num homem da sua idade e como tal havia que cortar o mal pela raiz, ou seria a raiz pelo mal?


Bem mas o que conta é a intenção, e como tal o homem que julgava ter deixado de fumar continua a acender cigarros e em intermitentes dietas enquanto dorme (quanto mais dorme mais saudável está) lá vai trocando de espelho e afirmando:


- Estou muito mais magro…


- Só não se nota - acrescento eu.

Enviar um comentário