16 abril 2006

Enquanto Salazar Dormia…


Vivam as férias da Páscoa, no meio do descanso aproveitei para pôr alguma leitura em dia.
Aferrolhei-me com alguns livros junto a uma piscina numa casa sossegada no meio do Alentejo, mas este livro do escritor Domingos Amaral é das melhores histórias que absorvi nos últimos anos.
Somos atirados para o ano de 1941 e enquanto a Europa é destruída pela guerra Portugal é, aparentemente, o oásis (já na época) para os refugiados. Salazar não querendo tomar nenhum partido na guerra (parece actual) manda fechar os olhos intermitentemente á sua policia (PVDE) criando um campo de batalha entre espiões Ingleses e Alemães na nossa pacata nação, para quem pensa que Portugal não fez parte da II Guerra é de leitura obrigatória.
É uma história recheada de factos reais contados por uma personagem imaginária, Jack Gil, filho de pai inglês e de mãe portuguesa, que nos vai arrastando para dentro da “belle époque” da Lisboa dos anos 40.
Jack Gil regressa a Lisboa já com oitenta e muitos anos para assistir ao casamento do neto. Este retorno a Lisboa após tantos anos aviva-lhe as recordações dos amores, das aventuras e desventuras que lhe marcaram a alma enquanto o ditador dormia.
È um livro grande que se lê em dois dias porque é cativante e prende-nos da primeira á ultima página. Nas próximas férias sou bem capaz de o voltar a ler é que já estou com saudades do velho Jack.

Já me esquecia de referir que Domingos Amaral é o director da revista Maxmen e já nos brindou com mais três livros que eu ainda não li, a saber:

Amor á Primeira Vista - 1998
Os Fanáticos do Sushi – 2000
Os cavaleiros de São João Baptista - 2004
Enviar um comentário